Zebrinha do Fantástico

quarta-feira, 24 de novembro de 2010


Um dos mais importantes ícones da televisão brasileira, a Zebrinha do Fantástico esteve presente na infância de muita gente, pois mesmo ligada à área esportiva, a personagem teve uma aceitação muito grande do público infantil. Essa eqüina listrada foi a grande responsável por unir a família inteira em frente da televisão, os pais apostadores e os filhos, inveterados fãs da personagem.
Criada em 1975, a famosa personagem recebeu os traços do cartunista Mauro Borja Lopes, o Borjalo, que faleceu no Rio de Janeiro, em 18 de novembro de 2004, aos 79 anos. A voz da Zebrinha era da atriz Mara Lisi, uma dubladora paulista, que viveu uma época da sua vida no Rio, e que emprestava sua voz à uma das Panteras, mas foi dublada tanbém, durante outra fase pelo locutor Pedro Braga. 
Com sua animação que se limitava a boca e piscadinhas charmosas nos olhinhos, a Zebrinha se encarregava de passar aos apostadores da semana o resultado da loteria esportiva, e havia sido a escolhida pra isso porque por si só já representava o resultado inesperado de uma partida. Ora, não dava pra ficar irritado ao errar um resultado das apostas, não se o resultado fosse dado pela simpática Zebrinha, com aquela voz meiguinha que ficou gravada na cabeça de muitos.
Quantas crianças não correram para ver na televisão a Zebrinha do Fantástico, responder ao jornalista Léo Batista os resultados da loteria esportiva? "Coluna 1”,  “coluna 2” ou  “coluna do meio", mas o momento por qual todos esperavam era quando a carismática personagem soltava o sonoro: “Deu zeeebraaa! Ó eu aqui de novo!”.
O que é de se estranhar é que a Zebrinha tenha metido medo em muitas crianças também. Há quem diga que não suportava ouvir a voz do animalzinho, que aquilo lhe arrepiava. Acredito que tenha sido muito pequeno o número de crianças a ter essa sensação, mas ela também assustava. Uma das teorias que eu tenho, é que os pais logo cedo foram responsáveis por essa imagem malévola da Zebrinha, talvez usando a personagem para conseguir algo do filho, algo do tipo: “se você não comer a Zebrinha vai te pegar!”. Outro fator que pode ter marcado negativamente a personagem é que quando aparecia a Zebrinha significava que o fim de semana estava acabando.
Na verdade não importa muito quantos jogos foram acertados ao som da voz da Zebrinha (pelo menos não para quem nunca ganhou na loteria esportiva), nem se ela assustava ou encantava, o que é certo é que ela marcou muita gente e até que a produção do Fantástico um dia resolva resgatar a animação, ela continuará em nós assim, apenas nas recordações. 

Fonte: InfanTV

Bjks,
Ly Lauper

Seguidores